Quase 600 alunos da rede municipal concluem oficinas do Letramento Digital em 2023

Neste mês de dezembro, o projeto Letramento Digital finaliza as oficinas realizadas com alunos da rede municipal. Hoje, sexta-feira (8), a Escola Municipal Hikoma Hudihara expõe para toda a comunidade os trabalhos produzidos nas oficinas, das 14h às 17h. A unidade fica na Rua Orlando Silva, 762, Vila Isabel. E a Escola Municipal Maestro Roberto Pereira Panico fará a entrega de certificados aos estudantes que concluíram sua participação no projeto. A cerimônia inicia às 16h, na Avenida Máximo Péres García, 63, Jardim São Vicente Palotti.

Foto: SME / divulgação

Ao todo, no segundo semestre de 2023, 518 alunos de 26 escolas municipais concluem até 18 de dezembro suas atividades no Letramento Digital. A iniciativa é desenvolvida na cidade pela FACTI, dentro do Programa “MCTI Futuro” do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Somando as turmas ofertadas no primeiro semestre, o projeto contabiliza um total de 594 concluintes em 2023.

Para conduzir as oficinas com os estudantes, foram capacitados, só nesse ano, 59 agentes multiplicadores. Todos eles tiveram aulas do Módulo Essencial, ou Etapa I, que abrange aulas nas áreas de aulas de Criatividade e Inovação, Pensamento Computacional, Fundamentos de Programação, Estratégias Pedagógicas, Robótica e Prototipagem I e II. Alguns já concluíram, também, a Etapa II, com formação nos Módulos Educação 4.0 ou Indústria 4.0.

Foto: Emerson Dias / NCom

Nas oficinas do Letramento Digital, as crianças têm contato com conteúdo técnico de Pensamento Computacional, Fundamentos da Programação, e Robótica e Prototipagem, e competências comportamentais, como trabalho em equipe, resolução de problemas, criatividade e inovação.

Além de receberem gratuitamente o material didático para as oficinas, em formato físico e digital, os participantes também ganham um kit que inclui uma placa programável. Os encontros são presenciais, realizados duas vezes por semana, no contraturno escolar.

Por meio dessa formação, o Letramento Digital promove uma inclusão digital mais abrangente, e desperta o interesse dos estudantes para as áreas de Tecnologia da Informação e Ciências Exatas, abrindo novas possibilidades para o seu futuro.

Foto: SME / divulgação

A professora Mirella Cito Botti, que integra o Apoio Pedagógico de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) em Educação, da Secretaria Municipal de Educação (SME), comentou que a avaliação do projeto, tanto por parte das famílias como das escolas, tem sido muito positiva. “Acreditamos que, por meio do Projeto Letramento Digital, há um maior engajamento dos alunos, melhora na capacidade de resolver problemas, desenvolvimento do raciocínio lógico, além de estimular a criatividade e o trabalho em equipe, competências importantes para o século XXI”, contou.

E para o próximo ano, a intenção é levar o projeto a todas as escolas municipais que manifestarem interesse. “A maior novidade refere-se à ampliação do atendimento, de 2.000 para 4.000 alunos de 4º e 5º anos das escolas municipais de Londrina, bem como a ampliação de 120 para 240 multiplicadores do conhecimento que atuarão com os alunos”, ressaltou Botti.

Foto: Emerson Dias / NCom

O coordenador-geral do projeto Letramento Digital pela Facti, José Augusto de Lima Prestes, avaliou que, em relação à primeira etapa do projeto em Londrina, esse segundo semestre trouxe progressos visíveis. “Creio que os principais avanços estão relacionados ao aperfeiçoamento da capacitação – em termos de conteúdo, estrutura das aulas e metodologia – e à aceitação do projeto no âmbito das escolas e das famílias. Sem dúvida nenhuma, isto tornará as nossas ações de 2024 muito mais eficientes”, prevê.

Com o aval do MCTI para que o programa estenda suas atividades, no próximo ano o Letramento Digital abrirá novas turmas de capacitação e será levado a mais escolas municipais. “Um novo processo seletivo para os agentes multiplicadores do conhecimento deverá ser aberto em fevereiro de 2024, com início das aulas entre março e abril. As novas turmas de alunos de 4º e 5º anos deverão, também, ser iniciadas em abril. Esperamos poder contar com um número ainda mais expressivo, dado que agora a nossa meta é capacitar 4.000 crianças até dezembro de 2024”, complementou Prestes.

Fonte: Prefeitura de Londrina