O maior festival de música da América Latina já começou a dar seus primeiros acordes nessa quinta-feira (25/1) e nesta 41ª edição, a Oficina de Música de Curitiba vai reunir até dia 4 de fevereiro cerca de 2 mil alunos, 200 deles de várias partes do mundo, transformando a cidade em um verdadeiro centro de aprendizado e de celebração musical.

 

Sozinha e viajando mais de 24 horas de ônibus, Verônica Martirena veio de San Martin, no Uruguai, para fazer as aulas de violoncelo e improvisação. Na bagagem, o instrumento e uma vontade enorme de enriquecer o repertório de aprendizado.

“Meus amigos me falaram muito bem da Oficina de Curitiba, e as expectativas são altas, mas também estou um pouco nervosa, por ser minha primeira vez no Brasil, por estar sozinha e ter um pouco de receio de como me virar com o idioma, mas sei que tudo vai dar certo”, comentou Veronica.

Em meio à diversidade de estilos e ritmos, as aulas são o coração pulsante do evento. Com mais de 120 cursos ministrados por 117 professores, desses 25 estrangeiros, as salas de aula da Pontifícia Universidade Católica do Paraná se transformam em palcos de conhecimento, onde a paixão pela música se entrelaça com o aprendizado técnico.

A busca por enriquecimento musical e intercâmbio cultural foi o que trouxe Nilton Marcelino de Souza Junior, de Marapanim, interior do Pará, para as aulas de clarinete. Chegou cedo e dedicou tempo a analisar o percurso até a sede, certificando-se de não perder nada. Após 8 horas de viagem com escala em São Paulo, o aluno garante que todo o esforço vale a pena: “Em busca de experiências novas, conviver com outros músicos, professores com muito conhecimento e ideias diferentes. Tudo tem a agregar”.

Além disso, a presença de mais de 550 artistas, sendo 420 da própria cidade, promete enriquecer ainda mais esse cenário, consolidando a Oficina como um espaço para a expressão musical. São 183 atividades, mais de 100 para aproveitar de graça, entre shows, concertos, apresentações em bares e restaurantes com o Circuito Off, exibições de filmes e eventos da Oficina Verde.

A 41ª edição da Oficina de Música de Curitiba não apenas destaca-se como um festival de renome, mas também como um ambiente vibrante onde a música se torna uma linguagem de conexão e crescimento artístico.

Pela primeira vez em um festival de música, a aluna de violino da Oficina, Alice Jasniedsky, toca na Orquestra Jovem Municipal de Goiânia e já fez uma lista com todos os eventos que quer assistir. “Já vi muita coisa legal na programação, ela está inspiradora, além das aulas, sei que terão muitos outros shows que me interessaram e já estão todos anotados”, disse.

A 41ª Oficina de Música de Curitiba é realizada pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura de Curitiba, com patrocínio do grupo Volvo e Sanepar – Companhia de Saneamento do Paraná. Também apoiam o evento: Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Centro Cultural Teatro Guaíra, Escola de Música e Belas Artes do Paraná – Campus Curitiba I da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Universidade Federal do Paraná – Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), Família Farinha, Hard Rock Cafe Curitiba, LAMUSA – Laboratório de Música Antiga, Rádio Educativa 91.7 FM, TV Paraná Turismo, Teatro Regina Casillo e Bicicletaria Cultural.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

By