*atualizada sexta-feira 24/11, 10h20.

A rede telefônica 192 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Metropolitano de Curitiba voltou a funcionar normalmente nesta sexta-feira (24/11), desde as 10h.

O 192 havia ficado fora do ar desde a noite de quinta-feira (23/11), por conta das fortes chuvas na capital, que causaram problemas na rede de telefonia deste serviço. Durante esse período, os usuários tinham sido orientados a ligar para o número 193 do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) ou, entre 7h e 22h, para a Central Saúde Já Curitiba – 3350-9000.

Agora os usuários podem voltar a ligar 192, em caso de emergência. Veja abaixo os tipos de atendimentos realizados pelo Samu.

Fazem parte da área de atendimento do Samu Metropolitano os seguintes municípios: Adrianópolis, Agudos do Sul, Almirante Tamandaré, Antônio Olinto, Araucária, Balsa Nova, Bituruna, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo do Tenente, Campo Largo, Campo Magro, Cerro Azul, Colombo, Contenda, Cruz Machado, Curitiba, Doutor Ulysses, Fazenda Rio Grande, General Carneiro, Itaperuçu, Lapa, Mandirituba, Paula Freitas, Paulo Frontim, Piên, Pinhais, Piraquara, Porto Vitória, Quatro Barras, Quitandinha, Rio Branco do Sul, Rio Negro, São José dos Pinhais, São Mateus, Tijucas do Sul, Tunas do Paraná e União da Vitória.

Quando acionar o Samu

As equipes do Samu devem ser acionadas em casos que exigem chegar de forma rápida para prestar atendimento à vítima após alguma situação de urgência ou emergência que possa levar ao agravamento do quadro de saúde, sequelas ou morte. 

A prioridade é prestar o atendimento ao cidadão no menor tempo possível, inclusive com o envio de médicos conforme a gravidade do caso. Veja alguns exemplos de quando ligar para o Samu:

•    problemas cardiorrespiratórios agudos;

•    Intoxicação exógena e envenenamento;

•    Queimaduras graves;

•    Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;

•    Tentativas de suicídio;

•    Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;

•    Quando houver acidentes/traumas com vítimas;

•    Afogamentos;

•    Choque elétrico;

•    Acidentes com produtos perigosos;

•    Suspeita de Infarto ou AVC. Alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial (canto da boca) são os sintomas mais comuns;

•    Agressão por arma de fogo ou arma branca;

•    Soterramento, desabamento;

•    Crises convulsivas;

•    Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

By