A partir desta segunda-feira (20/11), os cerca de 4,4 mil servidores e estagiários da Prefeitura de Curitiba que utilizam o Sistema Único de Protocolo (SUP) na rotina de trabalho poderão acessar a versão web da ferramenta, denominada e-SUP. O sistema corporativo está disponível no Portal do Servidor. Os usuários precisam estar logados para ter acesso ao sistema.

Mais claro, fácil e com layout moderno, o e-SUP traz melhorias aos usuários.

“Quem costuma acessar o sistema vai notar a diferença facilmente. A tela ficou mais limpa, estamos usando uma linguagem tecnológica atual, o que melhora não apenas para os usuários, mas também facilitará as futuras evoluções do SUP. Elas serão mais flexíveis”, argumenta o diretor do Departamento de Gestão do Arquivo Público da Secretaria de Administração, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação (Smap), Rubens Alves Góes Zampieri.

Ele ressalta que a mudança deverá trazer ganhos na produtividade de cada profissional usuário do sistema e representa a modernização de importante ferramenta de gestão documental da Prefeitura de Curitiba. “Os resultados da boa gestão arquivística são percebidos ao longo do tempo”, destaca Zampieri, que trabalha e estuda essa área há mais de 10 anos.  

Além da linguagem mais moderna, os usuários contarão com recursos como marcadores e outras facilidades para auxiliar no controle dos protocolos.

Nesta primeira etapa, as funcionalidades estão restritas ao controle de documento e ao gerenciador de protocolos eletrônicos (trâmite, por exemplo, dentre outras funções relacionadas). Novas possibilidades serão incorporadas gradativamente.

O e-SUP compreende exclusivamente protocolos eletrônicos, que atualmente correspondem a cerca de 94% do total de documentos em trâmite na Prefeitura de Curitiba. A versão tradicional (desktop), compatível com os protocolos físicos, foi aprimorada para que tenha compatibilidade com o e-SUP.

Todos os usuários foram comunicados sobre os detalhes do funcionamento do e-SUP por e-mail.

Tudo passa pelo SUP

O SUP apoia outros sistemas existentes na Prefeitura de Curitiba. O Procec (Processo Eletrônico de Curitiba), plataforma acessada pelo cidadão e mantida pela Secretaria de Planejamento, Finanças e Orçamento, utiliza a infraestrutura do SUP como suporte para as informações.

O mesmo acontece no CPPGM (Controle de Processos PGM – Procuradoria-Geral do Município), sistema de peticionamento e acompanhamento de processos judiciais, que permite a padronização e a tramitação eletrônica de solicitações de informações aos órgãos, a partir da base do SUP.

“Tudo o que gera algum protocolo para os servidores ou para os cidadãos passa pelo SUP, que agora é o e-SUP”, reforça Zampieri.

Para colocar o e-SUP em funcionamento, a Smap dedicou três anos de estudos. Parte do tempo foi reservado aos testes da ferramenta, etapa que foi cumprida com a participação de servidores da Smap, da Procuradoria-Geral do Município e da Fundação Cultural de Curitiba, antes dos ajustes finais.

O diretor explica que foram consideradas as sugestões dos servidores que já utilizam o SUP. Isso porque o Departamento presta atendimento aos usuários e a equipe envolvida recebe as sugestões e identifica as dificuldades do Sistema.

Quem tiver dúvidas sobre o e-SUP, pode entrar em contato com a equipe pelo e-mail [email protected] .

Fonte: Prefeitura de Curitiba

By