Curitiba abriu 22.913 vagas com carteira assinada de janeiro a novembro de 2023, mostram os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

A capital paranaense teve o sexto melhor resultado do país, atrás apenas de São Paulo (174.523), Rio de Janeiro (73.817), Brasília (42.607), Belo Horizonte (38.387) e Fortaleza (30.403).  No Sul, ficou à frente de Porto Alegre (17.878) e Florianópolis (4.374). O saldo de vagas é resultado da diferença entre admissões (469.753) e demissões (446.840) nos 11 meses.

Curitiba respondeu por 18,65% das 122.794 vagas geradas em todo o Estado de janeiro a novembro. Principal indicador do emprego formal no país, o Caged mostra que o saldo positivo foi puxado pelo bom desempenho do setor de serviços (16.173 novas vagas); construção civil (4.137) e comércio (3.445).

Somente no mês de novembro foram geradas 3.193 vagas com carteira assinada, diferença entre 41.535 contratações e 38.342 demissões. O volume de novembro foi mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado (1.453).

Curitiba se mantém entre as cidades que mais geram empregos no país graças à combinação de retomada econômica, investimentos do setor privado e a uma política municipal direcionada para impulsionar e dar sustentação tanto para trabalhadores quanto para empreendedores.

Apoio municipal 

Na política de apoio ao empreendedorismo, destaque para a redução da burocracia na abertura de negócios. Atualmente são 606 atividades incluídas na lei de liberdade econômica, que prevê a dispensa de alguns alvarás para atividades de baixo risco, facilitando o processo.

Capacitação

Além disso, a Prefeitura investe em capacitação para trabalhadores e empreendedores. Os Liceus de Ofícios da Fundação de Ação Social (FAS) promovem cursos e preparam para o mercado de trabalho quem está em busca de qualificação.

A FAS oferece ainda suporte ao trabalhador por meio das unidades municipais do Sistema Nacional de Emprego (Sine), com serviços de intermediação de mão de obra e solicitação do seguro-desemprego.

Para atender as empresas, a fundação possui uma central que cadastra vagas de emprego e auxilia os empregadores a encontrar o trabalhador que procura, além de oferecer espaços públicos do município para a realização de processos seletivos e mutirões de emprego.

Além disso, os Espaços Empreendedor da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação dão suporte a microempresários e microempreendedores individuais. O Programa 1º Empregotech e o Empregotech 40+ oferecem qualificação na área de tecnologia com aulas e oficinas. 

Fab Lab Cajuru, laboratório de fabricação por prototipagem, por sua vez, gera novas oportunidades para estudantes, empresas e comunidade, que podem compartilhar conhecimentos e colocar em prática ideias inovadoras.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

By