A partir de 30 de dezembro, a Prefeitura de Curitiba coloca no ar a consulta pública online sobre a formatação de um aplicativo de mobilidade inovador para o transporte em Curitiba. Com o conceito de Mobility as a Service (MaaS), o novo app faz parte do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Curitiba e tem o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Nos últimos dois anos, foram realizadas discussões para formatar a ferramenta, com o envolvimento dos atores de mobilidade do município, universidades, além de especialistas do BID e de entidades de apoio à mobilidade sustentável mundial, como o C40 Cities. O próximo passo, antes de contratar a inovação, é realizar a consulta pública com a sociedade e os próprios players do mercado de aplicativos de mobilidade para coletar sugestões para incrementar a plataforma, que tem como objetivo estimular ainda mais o uso de modais alternativos de deslocamento.

A consulta fica no ar até o fim de fevereiro, na plataforma Conecta Curitiba, no link conecta.curitiba.pr.gov.br/consulta-publica-maas. No questionário, é possível indicar funcionalidades já mapeadas e, também, sugerir outras que possam ser avaliadas pelas equipes técnicas da Prefeitura.

O edital da consulta pública, que detalha os prazos e requisitos, está publicado nos sites do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Unidade Técnico Administrativa de Gerenciamento (Utag) e no Portal de Transparência de Curitiba, em português e inglês, assim como a consulta online. A partir das sugestões coletadas, será elaborado o edital de contratação da inovação.

“O aplicativo deverá reunir diferentes modais de deslocamento – ônibus, carros de aplicativo e veículos compartilhados, entre outros – sugerir combinação de viagens, permitir pagamentos, agendamentos, compartilhamento de roteiro, entre outras facilidades”, explica Luiz Fernando Jamur, presidente do Ippuc.

“Além disso, os dados de tráfego e uso dos modais deverão ser compartilhados com a administração pública, para serem aplicados no planejamento urbano.”

Fonte: Prefeitura de Curitiba

By